Literatura

INFORMAÇÕES GERAIS

sexta, 30/10/2009, 0:00h
-

-

[+]

Mediateca em Letras: A poesia oulipiana

Mesa redonda: a poesia oulipiana

Aproveitando a vinda de vários poetas oulipo no Rio de Janeiro em eventos do Ano da França no Brasil, a Mediateca oferece ao público de seus Ciclos Culturais uma edição especial do Mediateca em Letras: uma mesa redonda com as presenças de Marcel Bénabou,  Hervé Le Tellier,  Jacques Jouet e João Camillo Penna.

O Mediateca em Letras tem a coordenação da poeta e dramaturga Tania Alice Felix.

Marcel Bénabou, nascido em Meknès, Marrocos, em 1939, e vive em Paris desde 1956. Historiador, foi professor de história romana na Université Paris 7 – Denis Diderot (1974-2002). Escritor, ele foi cooptado ao Oulipo em 1969, após seu amigo Georges Perec. Como testemunham os títulos de suas principais obras publicadas como Pourquoi je n’ai écrit aucun de mes livres, ou Jette ce livre avant qu’il soit trop tard, ele põe no centro de suas preocupações os problemas da leitura e da escrita. Em suas produções oulipianas, tentou explorar diversos domínios, notadamente o da erudição.  Desde 1970, ele é  “secretário definitivamente provisório” do grupo.

Hervé Le Tellier, nascido em 1957, entrou no Oulipo em 1992. Doutor em linguística, autor de um ensaio sobre a estética do Oulipo, ensina jornalismo na Paris III e as práticas redacionais na universidade Paris V. Muitos de seus trabalhos oulipianos se situam no domínio do texto curto, ou mesmo do fragmento, e se assemelham à série construida em torno de uma restrição. É o caso, entre outros, dos amnésiques n’ont rien vécu d’inoubliable, de Joconde jusqu’à cent, ou da Capela Sistina. Desde o ínicio de 2002, ele escreve um bilhete quotidiano para a micro-edição matinal do jornal Le Monde. Colaborador da emissão de France-Culture « Les Papous dans la tête ».

Jacques Jouet, nascido em 1947,  é membro do Oulipo desde 1983. Seu primeiro contato com  o Oulipo foi, em 1978, uma oficina de escrita dirigida por Paul Fournel, Georges Perec e Jacques Roubaud. Ao mesmo tempo poeta, romancista, novelista, autor de teatro, ensaista, e artista plástico (ele realiza colagens). Jacques Jouet participa também na emissão «les Papous dans la tête» em France Culture.

João Camillo Penna nasceu em 1958, em São Paulo, embora tenha sido rapidamente transportado para o Rio de Janeiro. Novos transportes se seguirão, desta vez por decisão do próprio: graduou-se em Lettres Modernes em Paris VIII-Vincennes/Saint Denis, na França, onde chegou até o nível D.E.A., e doutorou-se em literatura comparada em UC Berkeley, Estados Unidos. De volta ao Brasil, em 1998, é atualmente professor de literatura comparada e teoria literária da UFRJ. Co-organizador e co-tradutor, com Virginia de Figueiredo, de Imitação dos modernos de Philippe Lacoue-Labarthe; e de Terceira Margem. Participou de duas coletâneas organizadas por Adauto Novaes: Mutações. Ensaios sobre as novas configurações do mundo, e A condição humana. Exerce dentre outros o ofício da crítica literária.

Comentar | Compartilhar

BIBLIOFRANÇA

Portal do livro francês no Brasil, Serviço de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada da França

ESCRITÓRIO DO LIVRO

Sediado no Consulado da França no Rio de Janeiro, faz a promoção do livro francês no Brasil e concede apoio aos profissionais do livro e da leitura

BIBLIOTECA

Biblioteca, espaço de leitura, debate e reflexão

21.3974.6669

Av. Presidente Antonio Carlos 58, Centro, RJ – Brasil

[+]