Ciências Humanas

INFORMAÇÕES GERAIS

sexta, 19/04/2013, 0:00h
-

-

[+]

Marie-Hélène Bourcier na UFRJ

Homo Inc : o multiliberalismo como lugar de verificação do sexo

 

Resumo

Se Foucault ainda estivesse por aí, ele possivelmente retraduziria sua famosa frase “o poder está em todos os lugares” para “governamentalidade neoliberal está em todos os lugares”. No entanto, a periodização e a distinção entre liberalismo e neoliberalismo se dissolve. Tecnologias biopolíticas, sejam disciplinárias, de segurança, de controle, de modulação sejam de forma capturam, se superpõem e proliferam. Entramos na era do “Multiliberalismo” que combina aspectos do “multiculturalismo” com o gerenciamento da vida que poderia ser melhor descrito como complexo “SexoEtnhoEco”?

As muitas maneiras pelas quais o regime de verdade  do capital sexual, incluindo o capital queer, é definido pelo mercado e pela cultura são o vívido exemplo da política de “economização” do social e da cultura. Na Europa e nos EUA, testemunhamos a emergência da homossexualidade que se constitui pesadamente sobre o homonacionalismo e “tolerância produtiva”, alimentada pela governamentalidade dos direitos humanos que privilegiam o sexismo e a homofobia “globalizados”. Se a sociedade civil é parte do jogo multiliberal desde seu princípio, que configurações políticas podem ser as mais eficientes para resistir o empobrecimento político e subjetivo?

Marie Hélène Bourcier é professora associada da Lille 3-Charles-de-Gaulle Université,  tem Doutorado em Ciência da Comunicação, Informação e Sociologia pela  École des Hautes Etudes en Sciences Sociales, Paris (1998) e é autora, entre outros, de Queer Zones 1 : Politiques des identités sexuelles et des savoirs (2001, já em sua 3a. edição), Sexpolitiques: Queer Zones 2 (2005), Queer Zones 3: Identités, Cultures, Politiques (2011) e Q comme Queer, Queer ZOO’s seminar (1998). Também é co-editora de  Autour de l’oeuvre politique, théorique et littéraire de Monique Wittig (2001). Em tempo de ressurgência de discursos fundamentalistas, as questões de gênero parecem assumir uma centralidade não só no debate político e midiático. Nesse contexto, o trabalho de Marie-Héléne tem importante interesse ao  fazer um diálogo entre estudos feministas, teoria Queer, pensamento da diferença e estudos culturais, transitando por diversos produtos midiáticos, audiovisuais e obras artísticas. Para maiores informações sobre o trabalho dela, favor, consultar  http://univ-lille3.academia.edu/marieheleneBourcier

Comentar | Compartilhar

BIBLIOFRANÇA

Portal do livro francês no Brasil, Serviço de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada da França

ESCRITÓRIO DO LIVRO

Sediado no Consulado da França no Rio de Janeiro, faz a promoção do livro francês no Brasil e concede apoio aos profissionais do livro e da leitura

BIBLIOTECA

Biblioteca, espaço de leitura, debate e reflexão

21.3974.6669

Av. Presidente Antonio Carlos 58, Centro, RJ – Brasil

[+]